Candidíase Intestinal – Causas e Sintomas

Conheça as causas e sintomas da Candidíase Intestinal e descubra as formas mais utilizadas para tratar a Candidíase no intestino.

A candidíase é uma infecção fúngica causada pelo super crescimento de leveduras da família Cândida.

Cerca de 150 espécies de leveduras desta família são conhecidas, mas o mais virulento e frequente é a Candida Albicans. Normalmente vive em pequenas quantidades na pele, o digestivo, respiratório e regiões Mucocutanea (boca e vagina).

É parte da microflora intestinal e em um corpo saudável, coexiste em perfeita simbiose com bactérias benéficas de Lactobacillus Acidophilus e Bifidus. Em seu estado de levedura ajuda a manter um PH ideal e desempenha um papel importante na absorção de pesados metais e digestão do açúcar.

O problema surge quando, por razões diversas, este equilíbrio é alterado para favorecer a proliferação de organismos oportunistas, alguns dos quais são patogênicos. Este estado anormal é conhecida como disbiose e pode causar sérios problemas de saúde, alguns irreversíveis.

O QUE É CANDIDÍASE INTESTINAL

No caso de candidíase intestinal, são leveduras que tiram proveito da falta de “boas” bactérias se multiplicam rapidamente e colonizar todo o canal intestinal.

Quando isso acontece, a Candida Albicans pode tornar-se um tipo de fungo patogénico e desenvolver filamentos (hifas e pseudohifas) capazes de aderir a mucosa gastrointestinal, enfraquecê-la e passar, ficando então invadir a corrente sanguínea.

Esta súbita permeabilidade da mucosa intestinal se deteriorando receptores nutricionais, favorecendo a má absorção de nutrientes e também permite a introdução de proteínas mal digeridas, bactérias, resíduos de substâncias de sangue de peptídeos próprios fungos. É sabido que a ação metabólica de Candida Albicans produz pelo menos 79 substâncias tóxicas.

Duas destas toxinas são álcool e acetaldeído (causa da ressaca), encontrado em altas doses em pessoas com candidíase sistêmica, e que pode eventualmente levar a Estados de “embriaguez”.

TRATAMENTO PARA A CANDIDÍASE NO INTESTINO

Acetaldeído também produz histamina, bloqueia as enzimas metabólicas, destrói a glutationa e cisteína (que são usados para desintoxicar o corpo, entre outras coisas), destrói a vitamina B6 e reage com a neurotransmissor dopamina (cuja deficiência pode causar depressão, irritabilidade, ansiedade).

O sistema imunológico reage contra todas essas toxinas gerando anticorpos indiscriminadamente, anticorpos desnecessários que causam reações alérgicas a certos produtos de alimentos e produtos químicos para limpeza, perfumes, fumaça de cigarro, pintura…

Além disso, Cândida pode interferir seriamente dentro do sistema endócrino, uma vez que pode caber determinadas células de receptores hormonais competindo com hormônios próprios, mas não para desempenhar as suas funções. Também tem em seus órgãos de receptores de membrana celular capazes de aceitar certos hormônios, como a progesterona, impedindo de chegar ao destino.

Em última análise, disparadores de candidíase uma série de eventos que o colapso do sistema imunológico e provoca um quadro de sintomas muito variada que dificulta o diagnóstico de pacientes, muitas vezes tratados hipocondríaca e depressivos.

Não recebem tratamento, agravando o problema e resultando em um círculo vicioso de mais e mais devastador. Direta ou indiretamente relacionados a candidíase que incluem:

  • A doença de Crohn
  • Ulcerativa
  • Artrite reumatoide
  • Síndrome do intestino irritável
  • Asma
  • Psoríase
  • Autismo
  • Depressão
  • Parasitoses
  • Enxaquecas
  • Sinusite
  • Fibromalgia
  • Esclerose múltipla
  • Hipotireoidismo
  • Esquizofrenia
  • Hipoglicemia
  • Síndrome de fadiga crônica
  • Anemia
  • Ansiedade

CAUSAS DA CANDIDÍASE INTESTINAL

Cândida é uma organização oportunista que requerem condições específicas para o seu desenvolvimento. Embora as condições não previstas que ocorrem, a infecção se desenvolve, existem diferentes predisponentes fatores, principalmente para a candidíase no intestino:

  • Uso de antibióticos de largo espectro (terminando com as bactérias amigáveis, mas não o fermento), bem como o consequente enfraquecimento do sistema imunológico.
  • Imunossupressoras doenças: HIV, diabetes, tuberculose, hepatite e outras doenças infecciosas…
  • Uso a longo prazo de corticosteroides, quimioterapia citotóxica, cirurgia, transplantes de agentes…
  • Gravidez. Fermento contêm receptores para estrogênio e progesterona, que são encontrados em níveis elevados durante a gravidez, o que favorece o seu desenvolvimento.
  • Hábitos: consumo habitual de álcool, o tabaco e o consumo excessivo de açúcar e carboidratos refinados…
  • Deficiências nutricionais: ferro, ácido fólico, vitamina B12, deficiência de enxofre ou zinco.
  • Hormonais contraceptivos. Destruindo certos nutrientes vitais para a saúde do corpo (como vitamina B6) e contêm altos níveis de progestanos, que facilita a transformação de leveduras em micélios.
  • Stress contínuo. O excesso de cortisol (o hormônio do estresse) deprime o sistema imunológico e aumenta os níveis de glicose.

SINTOMAS DE CANDIDÍASE INTESTINAL

Sintomas de candidíase no intestino é geralmente muito díspares e confuso, difícil de se relacionar entre se e, sobretudo, associá-los com alguns fungos simples. Seu diagnóstico é geralmente limitado a mais visível e localizada (tais como infecções vaginais ou orais) manifestações. No entanto, que ‘não é’ não significa que ‘não seja lá’, e não podemos ignorar que a origem do problema é, quase sempre, a candidíase intestinal.

Sintomas de candidíase variam de uma pessoa para outra e nem todos ocorrem ao mesmo tempo, mas alguns deles são:

  • Desejos por doces
  • Depressão
  • Irritabilidade
  • Sensação de “irrealidade” ou “compulsão”
  • Perda de memória
  • Incapacidade de concentração
  • Tonturas ou perda de equilíbrio
  • Insônia
  • Fadiga
  • Dor de cabeça
  • Dor Muscular
  • Gases
  • Dor abdominal
  • Diarreia e/ou prisão de ventre
  • Abdominal distensão
  • Prurido anal
  • Prurido vaginal
  • Irregularidades menstruais e/ou cólicas menstruais
  • Falta de desejo sexual
  • Indigestão ou azia
  • Frio de mãos e pés
  • Frequente necessidade de urinar
  • Muco nas fezes
  • Intolerância a certos alimentos
  • Dormência ou formigamento
  • Coceira de nariz
  • Dor de garganta
  • Olhos pruridos

A candidíase no intestino pode se espalhar para outros locais e causar candidíase oral, por exemplo, produzindo placas brancas na língua. Essas placas em alguns caso podem ser removidas revelando o tecido inflamado. Outro exemplo, é afetar o sistema nervoso causando sintomas como irritabilidade e depressão e também problemas com a concentração ou manter o foco.

TRATAMENTO PARA A CANDIDÍASE NO INTESTINO

O tratamento convencional da candidíase consiste em medicamentos antifúngicos orais de administração como fluconazol ou cremes como Clotrimazol ou miconazol (para candidíase vaginal), no entanto, estes têm efeitos colaterais significativos que enfraquecem ainda mais o sistema imunológico e os fungos de Candida Albicans podem desenvolver resistência a eles.

Candidíase Intestinal

Para uma recuperação completa, temos de aplicar um tratamento que age diretamente sobre os fatores que dão origem a infecção. Em muitos casos e para evitar a recorrência deste corpo tão tenaz, você deve supor mudanças de vida, especialmente nos hábitos alimentares.

Portanto e sabendo que uma candidíase oral ou vaginal, muitas vezes é apenas uma manifestação visível e localizada de um problema interno, ou seja uma candidíase no intestino, é recomendável um tratamento holístico e natural que dependerá, naturalmente, o perfil do paciente.

É um processo longo (pode durar meses) e requer empenho e perseverança, mas os resultados são muito satisfatórios e estão começando a perceber a partir das primeiras semanas.

PASSOS PARA COMBATER A CANDIDÍASE INTESTINAL

Evite os fatores predisponentes:

Como o uso de antibióticos, corticoides, contraceptivos orais…

Enfraquecer a Cândida:

  • retarde seu crescimento e enfraquecê-los, removendo as suas principais fontes de alimento e ajudando a limpeza do nosso corpo.
  • Devemos evitar açúcar em todas as suas formas (dextrose, glicose, frutose, sacarose, maltose e lactose) e alimentos que os contenham
  • Coma algumas frutas com moderação com toranja, morango, limão e limão
  • Evite alimentos que contenham fermento e fermentados como pão, pizza, cerveja, comida vinho, vinagre…
  • Também devemos evitar produtos lácteos, farinhas refinadas, carboidratos, legumes ricos em amido (batata, batata doce, abóbora), álcool, cogumelos…
  • Para facilitar a limpeza intestinal, ambas as toxinas de Cândida que produzem, nós deve certificar-se de ingerir bastante fibra e água na dieta.

Remova a Cândida:

Há um monte de antifúngicos naturais de potência igual ou maior do que a droga, tais como alho, óleo de orégano, óleo de tea tree, Pau d’arco, ácido caprílico ou extrato de semente de toranja. Os melhores resultados são obtidos por combinando-as e alternando-as (por exemplo, girando-os de cada semana).

Equilibre e repare o seu organismo:

Tomar probióticos como iogurte natural com organismos vivos, tais como Lactobacillus acidophilus (verificar que eles são eco-friendly e contenham essas bactérias, a maioria contêm Lactobacillus Bulgaricus) ou suplementação com lactobacillus acidophilus (contêm quantidades muito maiores do que o iogurte).

No caso da candidíase intestinal, procure reparar a membrana do intestino com alimentos que possuam vitamina A, L-glutamina e os ácidos gordos essenciais (peixe, nozes, linho, gergelim, sementes de girassol…), queratina…