Candidíase – Seus sintomas e tratamentos

Candidíase – Seus sintomas e tratamentos

Você já teve ou esta sentindo qualquer um destes problemas de saúde abaixo?

  • Fadiga
  • Desejo por doces
  • Mau hálito
  • Camada esbranquiçada na língua
  • Desequilíbrio hormonal
  • Dor nas articulações
  • Perda do desejo sexual
  • Problemas de alergia
  • Problemas digestivos (gás e inchaço)
  • Sistema imunitário fraco
  • Dores de cabeça constantes

Se sim, saiba estes são alguns sinais que você pode ter uma infecção fúngica conhecida como candidíase. Neste artigo você vai aprender outros sintomas causado pela cândida, e saberá como combater a candidíase de forma natural. Neste artigo você saberá o que é candidíase, seus sintomas e ainda descobrirá as causas da candidíase e seus tratamentos.

O que é candidíase?

Você deve ter se perguntado o que é candidíase não é mesmo?

Bom, a candidíase é uma infecção causada por fungos que afeta tanto em mulheres quanto quanto em homens de todas as idades. É um processo infeccioso e inflamatório causado pela proliferação de um fungo, a Candida albicans.

Existem muitas espécies de Cândida, como C. tropicalis, C. Glabrata, C. Albicans, sendo esta última a mais comum, pois afeta três em cada quatro mulheres em idade reprodutiva.

A presença desse fungo é normal no corpo humano e vivendo em equilíbrio com a flora local não causa problemas. Mas com algumas situações específicas, o fungo se prolifera demasiadamente causando lesões, sintomas desconfortáveis e dolorosos.

Além de ser desencadeada por fatores particulares, a candidíase pode ainda ser transmitida por via sexual. Apesar disso, não é considerada uma DST– Doença Sexualmente Transmissível.

Agoq que já sabe o que é candidíase, vou lhe explicar “como se pega candidíase”.

Como é transmitida a candidíase?

Por ser um fungo que faz parte do organismo humano, todos podemos em algum momento da vida, desenvolver a doença. Para que ocorra a proliferação do fungo basta que se forme uma condição favorável, como por exemplo, quando a imunidade do organismo está em baixa, ou no caso das mulheres, quando há um aumento no hormônio feminino (estrogênio).

É por isso que estatísticas afirmam que cerca de 75% das mulheres terão candidíase pelo menos uma vez na vida.

Às vezes a infecção é oportunista, ou seja, ataca quando a imunidade da pessoa está baixa. Mas pode ainda estar relacionada à diabetes, ao estresse, ao uso de certos medicamentos, e ainda ao uso de roupas apertadas ou de material sintético.

  • Diabetes: As pessoas com diabetes estão mais vulneráveis à candidíase oral porque o fungo se alimenta do açúcar existente na saliva.
  • Uso de antibióticos: Outra circunstância que favorece a proliferação do fungo é o uso de antibióticos por um longo período, pois os antibióticos eliminam bactérias que ajudam na proteção contra os fungos.
  • Estresse: Até mesmo a falta de sono e o estresse podem desencadear a doença, já que, tanto um fator quanto o outro culminam em baixa da imunidade.

As formas clínicas podem ser divididas em cutâneo-mucosas, sistêmicas e alérgicas.

Na candidíase mucosa, os tecidos mais atingidos são os do trato digestório e as genitálias já na cutânea, as áreas intertriginosas da pele como virilhas, axilas e dobras da pele em geral, interdigitais das mãos e dos pés e as unhas.

Na sistêmica, a infecção pode atingir diversos órgãos, causando candidíase pulmonar, candidemia, endocardite, nefrite e outros, já a alérgica (candidides) se caracteriza por diversos quadros, onde se observam lesões cutâneas do tipo vesiculosas a lesões eczematoides.

Dependendo da localização, a candidíase pode-se manifestar de diferentes formas.

Em quadros assim, a cândida se reproduz descontroladamente e infesta a pele. Pode invadir inclusive tecidos mais profundos (candidíase sistêmica).

A Candidíase é o tipo mais comum da infecção encontrada na boca, trato intestinal, órgãos genitais (vagina ou pênis) e pode afetar a pele e membranas mucosas. Se o sistema imunológico está funcionando da forma ideal, este tipo de infecção por fungos é raramente grave. No entanto, se o sistema imunológico não está funcionando adequadamente, a infecção por cândida podem migrar para outras áreas do corpo, incluindo sangue e membranas em torno do coração ou do cérebro, causando sérios sintomas.

Tecidos afetados pela Candidíase

O fungo geralmente afeta as mucosas, que são tecidos conjuntivos muito finos (membranas) que revestem as cavidades úmidas do corpo. Mas, pode afetar também outros tipos de tecido, tanto em áreas externas quanto internas do organismo, como por exemplo, pele, unhas, órgãos do trato digestivo (esôfago, boca, garganta), rins, pulmão e até o cérebro.

Começar o tratamento da infecção pela cândida é o primeiro e mais importante passo para curar esta  irritante condição crônica relativamente perigosa e que quando não tratada corretamente pode assumir o controle de sua saúde e bem-estar.

Embora está infecção é na verdade uma condição muito comum, principalmente nas mulheres. E está  se tornando cada vez mais comum também no homem.

As causas são muitas e variadas, estão relacionadas com alterações hormonais, administrações de antibióticos, queda da imunidade, alterações da flora bacteriana, infecções entre outros.

A alimentação, no entanto, também pode reforçar ou prejudicar a proteção natural do corpo.

A Cândida tem como principal alimento o açúcar. O açúcar altera o pH da vagina de modo a favorecer a proliferação dos fungos. É necessário diminuir a ingestão de carboidratos simples, açúcares simples e óleos vegetais industrializados e aumentar o consumo de proteínas.

Alimentos que devem ser evitados na Candidíase

Açúcar: servem como alimento para a proliferação do fungo as toxinas liberadas em sua digestão.

Pães: podem intensificar a proliferação dos fungos na região vaginal a partir do processo de fermentação.
Bebidas: são prejudiciais para quem já apresenta o quadro de candidíase.

Massas: ao serem digeridos, transformam-se em açúcar favorecendo a proliferação dos fungos.

Iogurtes: possui a lactose que também é um tipo de açúcar.

Frutas: o açúcar das frutas, a frutose em excesso pode ser prejudicial. Consuma de três a quatro porções por dia, dando preferência àquelas com baixo índice glicêmico (morango, pera, pêssego, maçã e ameixa),  manga, melancia, caqui e uva. Suspenda essas frutas.

Alimentos Proibidos da Candidíase

  • Açúcar (glicose, sacarose, maltose, frutose…) e todos os alimentos que contê-lo.
  • Fruta. Com exceção de toranja, morango (com moderação), limão e limão.
  • Fermento: pão, pizza, pastelaria…
  • Laticínios: leite, queijo, nata, manteiga, iogurte…
  • Trigo e farinha refinada
  • Fermentado de produtos: vinagre, cerveja, vinho, molho de soja…
  • Estimulantes: café e chá (exceto chá verde)
  • Arroz branco
  • Massas alimentícias
  • Álcool
  • Fungos: cogumelos, cogumelos.
  • Alguns legumes (ricos em amido): abóbora, batata, batata-doce.

Alimentos que devem ser consumidos com moderação

  • Carne vermelha
  • Peixe: Evite atum e o peixe de piscicultura.

Também Evite qualquer agente tóxico ou hábito que produz toxinas em nosso corpo como:

  • Tabaco
  • Drogas em geral
  • Poluição
  • Stress
  • Falta de exercício físico
  • Preocupações

As causas da candidíase

A maioria das pessoas com a infecção causada pela cândida sofrem normalmente com algum problema na superfície da pele e normalmente  tratam apenas com cremes e antibióticos e poucas pessoas estão cientes dos  potenciais problemas que acontecem em seus organismos.

A Candidíase é acima de tudo um problema interno no seu sistema imunológico.  E como na maioria das condições crônicas, nunca há uma causa específica para este problema causado por fungos e  não podem ser permanentemente eliminados utilizando apenas medicamentos ou cremes que trabalham superficialmente. É necessário enfrentar as causas na raiz do problema que geram a infecção com a cândida no seu organismo.

As formas clínicas podem ser divididas em cutâneo-mucosas, sistêmicas e alérgicas.

Na candidíase mucosa, os tecidos mais atingidos são os do tratoAs causas da candidíase digestório e as genitálias; na cutânea, as áreas intertriginosas da pele como virilhas, axilas e dobras da pele em geral, interdigitais das mãos e dos pés e as unhas; na sistêmica, a infecção pode atingir diversos órgãos, causando candidíase pulmonar, candidemia, endocardite, nefrite e outros, já a alérgica (candidides) se caracteriza por diversos quadros, onde se observam lesões cutâneas do tipo vesiculosas a lesões eczematoides.

Dependendo da localização, a candidíase pode-se manifestar de diferentes formas.

Mas antes de apresentarmos alguns tipos de candidíase, quero lhe falar um pouco mais sobre a infecção por Cândida e o primeiro e mais importante passo na cura da candidíase, livrando-se dessa dolorosa, irritante e perigosa condição crônica e assim assumir a responsabilidade sobre a sua saúde e bem-estar.

Embora a infecção é de fato uma condição muito comum e segue alguns tipos de candidíase.

Infelizmente, a maioria das pessoas consideram a infecção por Cândida um problema superficial que pode ser tratando apenas com cremes e antibióticos, e poucos estão cientes que suas complicações possuem potencial riscos a saúde quando não tratadas da forma correta.

A Candidíase é antes de tudo um problema interno e como a maioria das condições crônicas, nunca há uma causa específica para este problema, portanto está infecção fúngica não pode ser eliminada permanentemente usando apenas medicamentos ou cremes que trabalham superficialmente e não resolvem a raiz do problema.

O problema é que a maioria das pessoas que sofrem com a infecção escolhem negligenciar e optam por não assumir a responsabilidade por sua condição, para a sua saúde e para o seu próprio corpo.

Se você sofre algum tipo de candidíase, deve estar confusa e ter experimentado diversas soluções de que deram certo para amigas ou aprendeu na internet.

Falo isso porque também sofri com a Cândida, e desperdicei muito em tratamentos para candidíase e também em produtos como creme e pomadas para a candidíase e que não fizeram nada.

tipos de candidíase - Candidíase vaginal

Há de fato uma alternativa barata, segura e natural que permite eliminar a candidíase permanentemente combatendo os sintomas da infecção e curando a causa interna da infecção fúngica, independentemente do seu tipo, localização ou nível de gravidade .

Para superar eficazmente a infecção por diversos tipos de candidíase, você precisa de estar ciente da causa real da infecção e ser capaz de identificar seus sintomas.

Você precisa saber como auto-teste e diagnosticar a condição da Cândida no organismo, aprender sobre os princípios dietéticos necessários para manter um ambiente livre da Cândida e sobre os tratamentos que irão lhe ajudar a batalha contra os efeitos negativos e complicações da infecção.

Ao educar-se sobre os passos que você precisa tomar, a fim de lidar com a sua condição de infecção por Cândida e ajudar o seu corpo a curar-se e controlar o crescimento dos fungos irá eliminar a dor, aborrecimento, humilhação e frustração associada a esta condição e se sentir muito melhor e no controle de sua saúde e bem estar.

Além disso, como benefícios laterais você vai se sentir mais saudável e disposto.

Vai desfrutar de uma melhor digestão, de uma visão aprimorada e cabelo, pele e unhas mais saudável.

Candidiase e seus sintomas

O diagnóstico da Candidíase pode ter difícil para o médico, uma vez que seus sintomas, apresenta-se de diferentes formas em cada pessoas.

O problema com a candidíase é que ela compartilha muitos dos mesmos sintomas de outras doenças e frequentemente  pessoas com candidíase são diagnosticadas com outras doenças por engano.

A candidíase pode causar desconforto ao longo de todo o seu corpo. Abaixo estão alguns dos sintomas mais comuns da candidíase:

  • Desejo de consumir açúcar;
  • O desejo por carboidratos processados, como pão, massas e doces;
  • Problemas com esquecimentos e memória ruim;
  • Ansiedade e/ou depressão;
  • Mudanças de humor e irritabilidade;
  • Infecções vaginais com presença de coceira, inchaço e/ou secreção;
  • Problemas com foco e concentração;
  • Desenvolvimento de novas sensibilidades alimentares/intolerâncias;
  • Presença de uma camada branca sobre a língua;
  • Aparecimento de micoses e pé do atleta;
  • Problemas digestivos e dores de estômago (gás, inchaço, constipação, diarréia, muco nas fezes);
  • Problemas de pele (acne, eczema, psoríase);
  • Coceira nos ouvidos;
  • Baixo libido (desejo sexual);
  • Inexplicável a exaustão e a síndrome da fadiga crônica;
  • Pele ou unhas com infecções fúngicas;
  • Sintomas semelhantes a gripe;
  • Dores de cabeça constantes;

Estes são apenas alguns dos sintomas da candidíase e podem variar de pessoa para pessoa, sendo muito comum o aparecimento de um ou dois desses sintomas por um tempo maior.

É comum a piora dos sintomas da candidíase em locais úmidos ou frios, essas sãs as duas condições que incentivem a cândida a crescer e espalhar, o que pode agravar todos os sintomas.

Embora a lista de sintomas é longo e alguns são vagos, você pode determinar se é causado pela cândida quando é detectado pelo crescimento excessivo da população de cândida em primeiro lugar.

Agora que já conhece um pouco mais sobre esta infecção, vou lhe apresentar os tipos de candidíase:

Tipos de candidíase

Conheça os tipos de candidíase e como ela atua no organismo

Candidíase - aftas

Candidíase orofaríngea, “aftas” ou sapinhos

É bastante comum em bebês de até 3 meses e em idosos pelo uso de prótese dentária.

O sintoma mais comum de candidíase oral são manchas brancas ou placas na língua e outras membranas mucosas orais.

Normalmente o remédio utilizado como bochecho ou através de pílulas, permanecendo os sintomas é possível receber um remédio ainda mais eficaz antifúngico através da veia.

Candidíase cutânea

Você pode cometer praticamente qualquer área da pele no corpo, mas ocorre mais frequentemente em áreas quentes, úmidas como as dobras das axilas ou sob os seios, virilha ou nas mãos e unhas de pessoas que tendem a ter as mãos molhadas, talvez devido a rotina de usam de luvas de borracha.

Apresenta uma vermelhidão e inflamação da pele, às vezes aparecem erupção cutânea com lesões satélites, algum grau de descamação e prurido (pode ser intensa).

Candidíase vaginal

Candidíase vaginal é comum em mulheres, especialmente em mulheres grávidas, afetadas pela diabetes, que têm sido tratadas com antibióticos de largo espectro ou usam contraceptivos orais.

Os sintomas mais comuns são coceira vaginal, queimação, vermelhidão, inchaço e um fluxo esbranquiçado espesso semelhante ao queijo cottage, que pode ser o cheiro de fermento.

Você também pode sentir dor durante a relação sexual ou a necessidade frequente de urinar.

Saiba que quando em crise, é possível passar a infecção para um parceiro sexual, por isso a relações sexuais devem ser evitadas.

Candidíase genital ou Candidíase masculina

Infecção genital em homens não é muito comum e são mais frequentes nos homens que não são circuncidados.

Conhecida também como candidíase peniana, alguns dos sintomas são inflamação da glande, queimação, coceira, dor as relações sexuais, e às vezes uma secreção esbranquiçada ou erupções no prepúcio.

A candidíase pode afetar a vida pessoal e também o desempenho sexual muito das vezes não sendo possível realização de atividade sexual enquanto não tratar a candidíase já que o incômodo por conta doença não é fácil de lidar.

O problema é que a maioria dos doentes com está infecção preferem deixar nas mãos de outras pessoas  e não  assumem a responsabilidade pelas condições que a Cândida está gerando nas sua  saúde e no seu próprio corpo.

Se você sofre com a infecção por fungos,  provavelmente você deve ter encontrado muitas informações que não batem e isso deve ter lhe deixado mais confuso.  Honestamente as informações sobre infecção vaginal ou qualquer outro tipo de infecção causada pela cândida  são difíceis de  encontrar e quase sempre são controversas.  Sei  disso por que já desperdicei literalmente milhares de reais em programas de tratamentos para a candidíase que nunca “funcionou” e também em produtos anti candidíase  que não fazem nada.

Candidiase mata?

Saiba que a Candidíase pode ser muito grave. Recentemente, uma “superbactéria” das espécies de cândida conhecido como Candida Auris foi descoberto como uma perigosa ameaça à saúde em vários países, mas ainda rara no Brasil. Esta espécie de cândida provou resistente a múltiplas drogas, resultando em doença grave.

Tratamento natural para a candidíase

Na verdade há uma alternativa barata, segura e natural que contém na prática o método necessários para eliminar de forma permanente tanto os sintomas como as causas desta doença e curar a causa raiz da infecção, independentemente de seu tipo, local ou nível de gravidade da sua candidíase.

Para superar uma infecção causada pela cândida, você precisa estar ciente da verdadeira causa da infecção e ser capaz de identificar seus sintomas. É muito comum termos alguns sintomas secundários e não sabermos que são causados pela candidíase como estresse, fadiga, dores de cabeça e alguns problemas causados pela má digestão, dentre outros…

Você precisa saber como  diagnosticar o estado da sua candidíase e aprender como elimina-la através  da alimentação necessária para manter um ambiente livre  e também sobre os tratamentos complementares que ajudarão na batalha contra os efeitos colaterais e complicações da infecção.

Ao se informar sobre essas etapas que você saberá como lidar com sua  infecção e ajudar seu corpo a se curar e também a controlar o crescimento de fungos de dentro do seu organismo.

Você vai eliminar a dor,  mal estar e frustração associada a esta condição e se sentir no controle novamente da sua vida.  Além disso, você vai se sentir com muito mais energia, mais saudável e disposta.

Você vai notar como a sua  digestão melhorou,  mantendo sua pele, cabelo e unhas muito mais saudáveis.

Se você está sofrendo com a Candidíase, provavelmente já tentou de tudo e percebeu que cada dia que passa parece que sua infecção está piorando mesmo tomando antibióticos e fazendo todo o acompanhamento. Mas nãos e preocupe mais, tenho uma ótima notícia para você pois também passei por tudo isso e já estava desistindo e aceitando que passaria por tudo isso pelo resto da minha vida , até que uma amiga me indicou um método natural que lhe ajudou a combater a candidíase e também acabou com toda a minha infecção.

Trata-se do método Vencendo a Candidíase da Dra. Marta,  ela descreve como controlar e acabar com a candidíase, voltando a sua saúde novamente. Clique aqui, e adquira e aprenda a tratar a candidíase naturalmente.

Com este método em menos de uma semana já senti uma grande melhora na minha saúde e nunca mais senti mais nenhuma crise. Estou sem crise há mais de 9 meses,  estou muito feliz com a mudança que este método fez em minha vida. A Dra explica de forma simples e objetiva por que tudo isso está acontecendo na nossa saúde e mostrar através de uma passo a passo simples como ter a sua vida saudável novamente.